Terça-feira, 18 de Fevereiro de 2020
PONTE PRETA

Ponte tropeça na estreia e é superada por 3 a 2 pelo Santo André

Publicada em 23/01/20 às 23:09h - 6 visualizações

por Ponte Press


Compartilhe
   

Link da Notícia:

 (Foto: Ponte Press - Álvaro Júnior)

Em um jogo truncado e com bastante pancadaria do adversário (que tomou sete cartões amarelos contra um da Macaca), a Ponte Preta saiu na frente, tomou a virada, empatou e foi superada mais uma vez no final da partida de estreia no Campeonato Paulista de 2020. Com o placar final de 3 a 2 para o Santo André, o time do técnico Gilson Kleina agora vai buscar a reabilitação imediata na tarde deste domingo (26), contra o Botafogo de Ribeirão Preto. “Tomamos gols que não se pode tomar, temos que limpar a mente para domingo vencer”, diz o capitão Roger.

O jogo

Roger deu o toque inicial no Majestoso e já no primeiro minuto a Macaca foi ao ataque pela esquerda, com Guilherme Lazaroni, mas defesa do Santo André fez o corte. Na sequência, a arbitragem marcou falta de ataque. Aos sete, João Paulo recebeu na área, dividindo com Luizão, e arbitragem marcou equivocadamente tiro de meta (o último toque na bola foi do zagueiro adversário).

Aos dez, João Paulo deu chapéu em Rodrigo e foi ao chão na sequência, reclamando de falta não anotada pelo juiz. Aos 14, jogada de perigo da Macaca: Jeferson fez bom passe para Camilo, que estava dentro da área, mas foi travado na hora da finalização. Aos 19 saiu o primeiro gol pontepretano do ano: após cruzamento de Bruno Rodrigues, Apodi foi puxado por Ricardo Luz dentro da área, em pênati claro que Roger cobrou de maneira impecável, sem chance de defesa. 1 a 0 para a Ponte.  Aos 24, porém, Cléber derrubou um atleta oponente na área da Ponte. Ronaldo cobrou bem, sem chance de defesa para Ygor Vinhas, e empatou: 1 a 1.

Quatro minutos depois, João Paulo cobrou escanteio para área e Henrique Trevisan cabeceou, mas a zaga cortou. Na sequência, bela jogada de João Paulo, que passou por dois marcadores e sofreu falta. Lazaroni cobrou direto, uma bomba que Fernando Henrique espalmou. Aos 32, o mesmo Lazaroni levantou na área e Cléber cabeceou, mas a bola saiu.

Apodi busca Roger na área, e atacante cai antes mesmo de receber a bola. Arbitragem nada marca, e jogadores do Santo André reclamam com o atacante da Ponte. Aos 36,  Apodi encontrou Roger na área e o atacante foi empurrado por trás, mas o juiz não marcou a penalidade. Aos 40, João Paulo quase virou; A bola sobrou com o meia dentro da área, domina, mas Ricardo Luz trava na hora da finalização.

Aos 46, no último lance do primeiro tempo, João Paulo foi derrubado próximo à área por Nando Carandina – o jogador adversário caiu no chão no lance e demorou dois minutos para se levantar. Então, aos 48, João Paulo cobrou fechado, mas ninguém alcançou a bola, que foi tirada de soco pelo goleiro Fernando Henrique, ao som do apito do árbitro encerrando o 1º tempo.

No segundo tempo, Bruno Rodrigues levantou na segunda trave logo aos três, mas Apodi não conseguiu completar o desvio. Aos 11, Bruno Rodrigues cruza alto na área, mas o goleiro Fernando Henrique pegou. No minuto seguinte, Bruno Rodrigues bateu firme e Roger desviou de cabeça, mas a bola passou para cima do gol. Aos 15, Jeferson desceu pela direita e cruzou a bola para Bruno Rodrigues cabecear, mas o arqueiro adversário pegou.

Aos 20, Douglas Baggio aproveitou espaço no campo pontepretano para tocar para Branquinho girar o corpo e mandar à queima-roupa, sem chance para Ygor Vinhas, viando o jogo 1 x 2. Apesar do susto, a Macaca foi para cima e nem deu tempo para o Santo André comemorar: aos 22, João Paulo cobrou falta na área e Trevisan tocou para balançar as redes. Aos 29, João Paulo cobrou nova falta em lance do segundo gol, mas o goleiro adversário segurou.

Aos 35, a Ponte foi para frente e teve três escanteios seguidos originando-se do mesmo ataque. O último deles terminou com João Paulo chutando na área e defesa do camisa 1 adversário. Aos 39, Douglas Baggio colocou o Santo André na frente mais uma vez, após jogada pela direita. 2 x 3.

Aos 46, a Ponte teve chance de empatar, mas não conseguiu, Roger deixou Mateus Anderson na cara do gol, mas o goleiro oponente fez milagre e salvou com a ponta dos dedos. Fim de jogo.

Ficha do jogo

Ponte Preta – Ygor, Jeferson, Cléber Reis, Henrique Trevisan e Guilherme Lazaroni; Camilo (Vinicius Zanocelo), Bruno Reis e João Paulo; Apodi (Matheus Anderson), Bruno Rodrigues (Felipe Saraiva) e Roger. Técnico: Gilson Kleina.

SantoAndré - Fernando Henrique, Ricardo Luz, Luizão, Rodrigo e Julinho; Dudu Vieira, Nando Carandina (Paulo Vinícius) e  Vitinho Mesquita (Rondinelly); Branquinho (Garré),  Douglas Baggio e Ronaldo. Técnico: Paulo Roberto Santos.

Gols: pela Ponte, Roger aos 19 minutos do primeiro tempo e Trevisan, aos 22 do segundo . Pelo Santo André, Ronaldo, aos 25 da etapa inicial; Branquinho aos 20 e Douglas Baggio aos 39 do segundo tempo.

Arbitragem: Flávio Roberto Mineiro Ribeiro apitou a partida, auxiliado por Vitor Carmona Metestaine e Daniel Paulo Ziolli. O quarto árbitro foi Ilbert Estevam da Silva.

Cartões amarelos: Ricardo Luz, Ronaldo, Branquinho, Julinho, Rodrigo, Douglas Baggio, Rondinelly (Santo André); Roger

Público pagante 2.253

Público não pagante 320

Público total 2573

Renda total 46.590,00




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (19) 98783-6558

Visitas: 4342
Usuários Online: 6
Copyright (c) 2020 - Esporte Multimidia